Período atrasado?

“Socorro, o meu período está atrasado!”

É comum ouvir histórias de menstruações que de vez em quando atrasam, deixando quem não quer engravidar de nervos em franja…

Ora no post de hoje venho dizer-te que o período – história, menstruação ou o que lhe quiseres chamar – em si, não “se atrasa”!

💥pausa dramática para assimilares a frase anterior💥

Então, vamos por partes. O ciclo menstrual é composto de quatro fases:

  • menstruação
  • fase folicular ou pré-ovulatória
  • ovulação
  • fase lútea ou pré-menstrual

Todas reconhecemos a primeira porque não há como enganar – o sangue aparece, estamos menstruadas, ponto. A ovulação é sentida por algumas mulheres – habitualmente através do muco ou da mittelschmerz (dor de ovulação que por vezes se faz sentir) e a fase pré-menstrual não passa despercebida às que choram facilmente, se enchem de doces ou têm vontade de desaparecer uns dias antes do sangue descer.

Mas o segredo aqui está na fase folicular, ou pré-ovulatória, que ao contrário da fase lútea (sobre a qual falarei em exclusivo num outro post) cuja duração, mesmo em mulheres saudáveis, pode pontualmente variar.

Porquê? Porque o nosso corpo é uma máquina extraordinária de eficiência e uma gravidez é um investimento de larga escala. Libertar um óvulo é abrir possibilidade a uma gravidez, por isso o momento em que a ovulação ocorre não pode ser “um qualquer”.

No início do ciclo a nossa pituitária começa por segregar uma hormona que estimula os ovários para o amadurecimento de folículos nos ovários (daí o nome: fase folicular). Esta hormona é segregada por impulsos. Caso haja interferências no teu equilíbrio habitual (doença e medicamentos, stress, viagens de médio/longo curso, fusos horários diferentes, alterações alimentares de grande porte, perturbações no sono, atividade física de alta intensidade, etc. etc. etc.) o teu corpo pode decidir suspender a maturação dos folículos e atrasar, assim, o momento da ovulação para quando estiveres mais “estabilizada”.

Depois de ovulares, só precisas contar ±14 dias até menstruares.

Não é magia, nem por causa da lua. É o corpo lúteo – glândula ovárica temporária de onde é libertado o óvulo – que tem uma duração média de 14.2 dias. E desde que o teu óvulo não seja fecundado, o teu corpo termina esse ciclo e começa tudo de novo.

Portanto, da próxima vez que o teu período “atrasar” (e desde que não estejas grávida!) lembra-te que o que atrasou, em rigor, foi a tua ovulação. Depois desta ocorrer, é só contar até catorze et voilá, aí tens o teu período!

Tenta perceber o que pode ter afetado a tua fase folicular – porque não reagimos todas da mesma forma aos mesmos estímulos – esquece a app de smartphone e as suas estimativas e decide-te a tomar as rédeas do assunto.

O ciclo menstrual não é uma coisa que não te pertence e que não controlas – apesar de nos venderem essa ideia. Ele faz parte de ti, dá sinais, manifesta-se, e se aprenderes a identificar quando ovulas, não apanhas mais sustos.

Só temos medo do que não conhecemos, não é? 🙃

Bons ciclos!

NEWSLETTER

 

Detestas ter a caixa de correio cheia de emails? Eu também. Prometo só dar notícias de vez em quando!

Fechar
Este site, à semelhança de tantos outros, utiliza cookies para melhorar a tua experiência de navegação.