Baixa Progesterona

Já tive oportunidade de falar sobre progesterona neste post.

Diria que 8 em cada 10 mulheres que me procura apresenta níveis baixos de progesterona.

Apesar de se ter de olhar para o todo, para conseguirmos uma avaliação séria e global do estado de saúde de cada mulher, quando apresentamos dificuldades com o peso ou em ganhar massa muscular, ciclos irregulares, fadiga, irritabilidade ou problemas de pele, temos de despistar se a causa está relacionada com a produção deficitária desta hormona.

A melhor forma de avaliarmos a nossa progesterona é, primeiro, através de gráficos de temperatura, depois, com confirmação de análises específicas.

Uma avaliação geral de como te sentes pode ajudar-te a perceber onde estás neste xadrez hormonal:

  • ciclos irregulares, dores menstruais, spotting de fim de ciclo
  • acne, pele seca e unhas quebradiças
  • dificuldade inicial em manter uma gravidez
  • fadiga, cansaço, dificuldade de concentração, irritabilidade e alterações de humor
  • baixa líbido
  • dores de cabeça ou enxaquecas
  • dores nas articulações
  • dificuldades em perder peso, gordura acumulada na zona da barriga
  • vontade de comer açúcares (sugar cravings)

Se identificas 3 ou mais destes sintomas, talvez seja tempo de te debruçares sobre o assunto.

Por fim, duas notas rápidas:
1. Se tomas/usas contraceção hormonal não produzes progesterona porque a tua ovulação está inibida. Se estás amenorreica, idem.
2. Antes de assumires que a fadiga, a irritabilidade e a TPM fazem parte do que é ser mulher e que tens de te aguentar, tenta, antes de mais, perceber se não estás (só) hormonalmente desequilibrada 😉

Num próximo post voltarei à progesterona e à famosa análise do dia 21.

Bons Ciclos!

NEWSLETTER

 

Detestas ter a caixa de correio cheia de emails? Eu também. Prometo só dar notícias de vez em quando!

Fechar
Este site, à semelhança de tantos outros, utiliza cookies para melhorar a tua experiência de navegação.