Janela Fértil

Um unicórnio é aquilo de que toda a gente fala mas nunca ninguém viu. Como a janela fértil da maioria das mulheres… 😎

Se te venderam a ideia de que a janela fértil é algures a dia 14 ou no teu meio do ciclo, desengana-te.
Ou se achas que a app onde apontas as datas de menstruação tem poderes tecno-especiais e vai “acertar” em cheio na tua janela fértil, sê bem vinda ao mundo real da fertilidade ✨

Uma app banal nunca saberá mais do que tu – mesmo que saibas pouco.

Se a app se basear no método do calendário (i.e., se só apontas os dias menstruais e ela “faz o resto”), recorda que apenas 30% das mulheres ovulam no intervalo de tempo habitualmente apontado como fértil (entre dia 10 e dia 17 de ciclo) o que significa que a probabilidade de se lograrem as tuas expetativas –  seja de engravidar ou de ter sexo seguro – é elevada.

Da mesma maneira, se usas testes de ovulação de acordo com o que a tua app te diz – “estou fértil hoje vou fazer um teste” -, é possível que saias frustrada do processo, achando que não estás a ovular ou que os testes “não prestam” quando na realidade podes apenas fazer parte dos 70% das mulheres que têm ovulações “tardias” ou fora do meio de ciclo.

A janela fértil é o conjunto de dias que precede uma ovulação e que possibilita a eventualidade de uma concepção, desde que se reúnam as condições necessárias para a mesma.

E por tudo isto, é maravilhoso quando chego ao final de um Verão-quase-sem-férias mas com mais de metade das mulheres que acompanho (e que estavam a tentar engravidar) efetivamente grávidas* porque conseguiram identificar com sucesso a sua janela fértil, estando atentas aos indicadores de fertilidade, e cruzando-os para estimativas próprias e pessoais, para aumentar as probabilidades de sucesso nas suas tentativas.

circulo perfeito

[Este gráfico é de uma cliente muito querida – que fez os 3 níveis do Círculo Perfeito – e me autorizou a sua partilha.]

Do workshop de Novembro, estão 2 grávidas em fim de tempo 1 grávida em fim de tempo e outra já com um bebé nos braços.
Do workshop do Porto, estão também 2 gravidezes em curso.
Dos acompanhamentos individuais, mais 8 grávidas.

E há ainda:
a) outras grávidas que, não estando a ser ativamente acompanhadas por mim, fizeram uso dos conhecimentos dos workshops que frequentaram ou dos acompanhamentos individuais e encurtaram o seu tempo de tentativas para uma média de 4 ciclos.
b) dezenas de mulheres que fintam o seu “unicórnio mensal” porque não querem engravidar, com apps eventualmente como ajuda extra e não como oráculo da sua fertilidade.

Procuramos sempre um problema no corpo quando não conseguimos engravidar mas nunca nos lembramos que, muitas vezes, o problema pode ser só desinformação e falta de literacia corporal 😉

Bons ciclos!

(*) Não contabilizando as gravidezes que terminaram em aborto espontâneo.

NEWSLETTER

 

Detestas ter a caixa de correio cheia de emails? Eu também. Prometo só dar notícias de vez em quando!

Fechar
Este site utiliza cookies para melhorar a tua experiência de navegação.