Sobreviver ao Natal quando se tenta engravidar

O Natal pode ser uma fase terrível para os casais que estão a tentar engravidar.

É a pressão familiar, a casa cheia de sobrinhos, a prima que engravida com a facilidade de quem dá um espirro…
Como se isto não bastasse, são ainda as viagens, os jantares de amigos e de trabalho, o dinheiro que se gasta, o stress das compras ou a organização de tarefas para o corropio dos últimos dias do ano.

Há dois anos atrás fiz um post com dicas práticas sobre como cuidares do teu ciclo menstrual e fertilidade no Natal mas, desta vez, venho falar-te de uma coisa mesmo óbvia à qual deves prestar atenção dobrada nesta fase do ano: o teu relacionamento.

Parece óbvio mas não é. Ao longo destes anos tenho assistido a relações com desfechos menos felizes, com separações a acontecer porque a pressão e a logística das tentativas leva a melhor.

É comum os casais acumularem silêncios à medida que o tempo passa e o positivo tarda em chegar.
Sem darem conta, acabam os dois a viver o drama da não-gravidez isolados na relação.

Eles porque não as querem sobrecarregar com os seus pensamentos sobre o assunto; elas porque sentem que estão a falhar a cada mancha de sangue que aparece, a sinalizar o fecho de mais um ciclo em que a magia não aconteceu.

E assim se vai instalando, aos poucos, um desconforto silencioso entre ambos; os meses vão passando até que é Natal – para muitos, é um “outra vez Natal”…

A família adicionada a esta equação de frustração/tentativas pode ter um efeito de bomba relógio, sobretudo quando se tem de lidar com os mil conselhos de quem nunca passou por isto, mas tem a solução ali mesmo na algibeira porque “com a filha da D. Arminda lá do escritório foi tiro e queda, e olha que ela já não é nova!”

E é um mar de tristeza, de zanga, de “porquês”, de raiva, de falha – tudo junto numa imensidão emocional que esmaga e aperta o coração.

Este é o tempo para redefinir um espaço seguro na relação onde seja possível – a ambos! – descarregar a frustração, a irritação ou as lágrimas.

✨ Falem abertamente sobre o que vos dói.
É possível que ele também esteja ansioso com a situação, talvez não por pressão direta mas porque sabe que é difícil para ti, mas, dá-lhe espaço para te contar como se sente. Se há um diagnóstico do lado dele, ouve o que tem a dizer sobre isso.

✨Combinem uma palavra de código ou um sinal para se resgatarem das conversas que não querem ter durante almoços e jantares de família e amigos.

✨Criem tempo para vocês.
No meio da correria festiva e das casas cheias de gente, aproveitem para estar juntos, para se abraçarem e fazer programas a dois.

✨ Durmam e descansem – o ditado das “noites alegres, manhãs tristes” encaixa aqui na perfeição.
Se partes para um almoço de família mal-dormida já vais a perder. Quanto mais cansada, menos tolerante.

✨ Procurem ajuda profissional se sentirem que se estão a perder no processo.

Que neste final de ano façam por encontrar o caminho de volta um para o outro, lembrando-se que juntos são mais fortes 💪🏽

Boas festas!

NEWSLETTER

 

Detestas ter a caixa de correio cheia de emails? Eu também. Prometo só dar notícias de vez em quando!

Fechar
Este site utiliza cookies para melhorar a tua experiência de navegação.