Coito interrompido

O coito interrompido (CI) não é um método usado só por “irresponsáveis”, como às vezes se ouve por aí.

Estima-se que 60% dos casais já o tenham usado pelo menos uma vez e há quem faça dele prática habitual, portanto não vale a pena fingir que não acontece, assobiar e olhar para o lado porque isso só alimenta desinformação e ignorância.
E quanto maior o estigma à sua volta mais relatos vamos ouvir do “preservativo que rebentou” quando este, em rigor, nunca existiu…

Então, vamos falar claro sobre isto?

O coito interrompido passa por retirar o pénis da vagina momentos antes da ejaculação sendo, assim, usado como prática contracetiva. A sua taxa de eficácia (com uso típico) ronda os 78% – isto significa que 22 mulheres, no prazo de um ano, engravidarão contra as suas expetativas.

Tem coisas a favor? Tem.

  • É grátis – se correr bem 😉
  • É melhor que nada e está “à mão”
  • Reduz recidivas de infeções vaginais (a exposição ao sémen parece aumentar a probabilidade de vaginoses bacterianas)

Tem coisas contra? Também.

  • Não protege de IST’s – o que é um assunto importante se:
    1. ambos ainda não tiverem feito testes às IST’s
    2. não estiveres numa relação fixa e monogâmica
  • Implica confiares totalmente na capacidade de controlo do teu parceiro

Não é fácil ser um pró do CI. A prática exige técnica, controlo e um timing perfeito de retirada.
Álcool, drogas, stress, cansaço ou sexo-de-perder-a-cabeça, podem resultar em más performances e por isso, em caso de dúvida, ou se houver ejaculação na zona da vulva ou púbis e estiveres fértil, não arrisques e toma contraceção de emergência logo que possível.

Existem várias técnicas “populares” para aumentar a sua eficácia.
Uma delas é a de fazer xixi antes de ter sexo (eles). Porquê? Porque o canal por onde ejaculam e por onde urinam é o mesmo pelo que o fluxo de urina funciona (?) como limpeza do canal caso existam espermatozóides por ali, fruto de uma ejaculação anterior.

Uma das questões mais debatidas sobre o CI é se o líquido pré-ejaculatório (LPE) é ou não é fértil.
Até há pouco tempo, os estudos existentes (como este) diziam-nos que não. Mas hoje não se sabe ao certo – têm surgido estudos recentes (apesar de pequenos e limitados) que parecem confirmar que há alguma percentagem de esperma viável no LPE em alguns homens – mesmo fazendo xixi antes da ejaculação!

O CI pode ver a sua eficácia aumentada quando utilizado em conjunto com outros métodos (sejam eles métodos barreira, o Método Natural de Fertilidade) e pode ser um complemento a uma pílula cuja eficácia possa estar reduzida (lê a bula da tua, caso não saibas o que pode interferir) ou à utilização de preservativos, por exemplo.

Se queres fazer uso do CI aqui tens uma lista do que podes fazer para aumentar o grau de sucesso da prática:

  1. conhecer o teu ciclo (só estamos férteis 6 dias por ciclo, independentemente da sua duração);
  2. fazerem testes para se certificarem que não acusam IST’s (infeções sexualmente transmissíveis) e que o CI não coloca nenhum de vocês em risco;
  3. praticar CI com preservativo as vezes que forem necessárias até estarem (ambos) confiantes com o método (o “já fiz isto montes de vezes” não é uma avaliação fidedigna, nem te deve servir como ponto de partida se engravidar está mesmo fora dos teus planos);
  4. ter contraceção de emergência à mão (just in case porque os acidentes não acontecem só aos outros);
  5. ter em conta que uma boa comunicação com o parceiro é essencial (uma masturbação prévia ao coito, por exemplo, pode ser o suficiente para deixar espermatozóides no canal e reduzir a eficácia do método).

Antes de avançares, avalia qual o teu à vontade com o grau de eficácia que o CI te oferece, os prós e contras da sua utilização e o quão confiante te sentes com o método e com a pessoa com quem o vais praticar.

Bons ciclos e sexo seguro, sempre 😉

Nota: existem mulheres que simplesmente não gostam de CI e/ou não estão confortáveis com a taxa de eficácia que este oferece. Se for o teu caso, não cedas. Procura uma alternativa contracetiva que se adeque a ti ou, em último caso, procura um parceiro que respeite as tuas escolhas.

NEWSLETTER

 

Detestas ter a caixa de correio cheia de emails? Eu também. Prometo só dar notícias de vez em quando!

Fechar
Este site utiliza cookies para melhorar a tua experiência de navegação.