Testemunhos CP2

Simplesmente fantástico.
A informação correcta, simples e objectiva, a desmistificação de tantas crenças que nos condicionam na nossa vida. Neste workshop aprendi a “ler” gráficos e a interpretá-los, há uns anos tentei fazer gráficos mas achava-os demasiado complicados! 
Próximo ano será nova vida 🙂 Já neste próximo ciclo vou enveredar por novos caminhos “graficando” o meu ciclo , a minha saúde 🙂
Saí com ainda mais consciência sobre a minha saúde e como posso melhorá-la.
Carla, 36 anos, Alenquer

Uma vez mais gostei bastante do wks. Desperta para uma série de coisas, grande parte delas simples e bastante lógicas. No entanto é informação que não oiço em mais lado nenhum a não ser nos wks ou na página de facebook. Verdadeiramente tudo o que tenho aprendido tem sido muito importante e tem feito a diferença no meu dia a dia. 
La Salete, 36 anos, Caramulo

O CP2, principalmente na segunda parte, é uma provocação à nossa alma, a quem somos e a quem queremos ser, coloca questões que nos fazem pensar para além do nosso umbigo.
Dificilmente as coisas voltam a ser como eram e por isso muito obrigada.
Patrícia, 41 anos, Santarém

Se gostei do workshop? Muito.
Uma das razões principais é que senti que não foi uma “professora” a falar para alunas, foi uma mulher a falar com outras mulheres. Foi uma partilha com vários sentidos, e isso é muito enriquecedor.
Marta, 30 anos, Braga

A parte da manhã do CP2 foi excelente para mim, porque me tirou grande parte das dúvidas que eu tinha – o facto de mostrares gráficos de exemplo foi óptimo porque se percebe na prática os resultados e a coisa já não parece assim tão complicada! 🙂
A parte da tarde do CP2 apanhou-me desprevenida! (…) Tenho noção dos “fantasmas” que me perseguem (…) e pôr isto cá para fora tem muito peso emocional.
Sara, 31 anos, Oeiras

O Círculo Perfeito 2 foi especial. Tocou todos os níveis – físico, emocional, mental, espiritual –, desde a nutrição, à ferida materna, ao cruzamento de indicadores na análise do ciclo menstrual, à responsabilização de um processo tão pessoal, mas comum a todas as mulheres, do que queremos fazer com a nossa vida e da relação com o nosso corpo. Um ambiente intimista tão bem criado, dinâmico e criativo, e, simultaneamente baseado numa visão científica, estruturada, consciente e informada. Saí renovada, revigorada, inspirada por ser mulher. A Patrícia tem este dom – o de agitar, acordar, inovar e fazermo-nos religar à nossa condição feminina. Foi fantástico!
Vânia Silva, 36anos, Santarém

O CP2 reserva-nos a novidade de um espaço para uma dimensão mais espiritual e de conexão do corpo com a mente. A partilha é mais íntima, mas o ambiente é mais leve e fluido. No CP2 a Patrícia convida-nos a fazer uma introspeção sobre alguns dos nossos padrões e linhas para análise da sua origem e resolução. Eu diria que o tema fucral é a fertilidade, analisada numa perspetiva mais fisiológica (mapeamentos, hormonas, entre outros), mas também numa perspetiva psicológica, de como podemos (e devemos!) identificar e estancar alguns padrões que influem diretamente no nosso ciclo e nos nossos variados relacionamentos interpessoais.
A par da fertilidade discutimos, com maior pormenor que no CP1, a saúde feminina, aspetos que frequentemente renegamos para 2º plano até serem chamados ao 1º.
Fica claro como todos estes pontos se relacionam e interligam (formando um círculo perfeito), e de como é importante a preparação do corpo e da mente para os desafios que a vida nos reserva.
Não tenho a mais pequena dúvida da utilidade que este dia teve e terá para a minha vida, e de como me ajuda a ser cada vez mais saudável, em todas as dimensões.
Joana Santos, 34 anos, Lisboa

O CP2 empurra-te para fora da tua zona de conforto. Cria instabilidade. É fraturante. É todo um processo de “condensação” que transforma em água líquida e clara, aquelas “nuvens” que te acompanharam pela vida e até pela porta dentro. Sais de lá com outra perspetiva de ti, do teu corpo e da relação que tens e queres ter contigo e com o resto do mundo. É exatamente o que precisas para aprofundares a tua jornada de auto-conhecimento.
Salomé, 25 anos, Cascais

O Círculo Perfeito é uma viagem. Se o CP1 é o “pontapé de saída”, em que aprendemos a ser Mulheres que se responsabilizam pelo próprio corpo em vez de o silenciar, o CP2 é verdadeiramente mind blowing. Faz-nos sair da nossa zona de conforto e entrar em confronto directo com emoções que escondemos de nós mesmas por alguma ou por muitas razões.
O CP2 não acaba na sala do Espaço Amar. Fiquei a pensar nas questões que a Patrícia colocou durante muito tempo. Resolvi exorcizar alguns demónios que nem sabia que existiam, decidi-me a fazer um caminho que por vezes nos custa muito, que é o de perdoar. É um processo de cura, de reconexão connosco mesmas, através da abertura da ferida materna. Agora percebo o que significa essa expressão. Muitas vezes queremos simplesmente esquecer que ela existe.
Mas a Patrícia “põe o dedo na ferida” e depois mostra-nos o processo de cura, e não há nada melhor do que isso, para quem tem mãe e para quem, como eu, já não a tem. Mas para isto não ser um testemunho lame, tenho de dizer que adorei aprofundar conhecimentos sobre as regras da análise de mapas dos mais variados ciclos e o funcionamento das hormonas durante um ciclo menstrual. Saí do CP2 mais instruída, mais rica e com mais certezas de que este é o caminho.
A Patrícia é sem dúvida uma das minhas estrelas polares <3
Mia, 24 anos, Matosinhos 

No CP2 adquirimos novos saberes que vêm completar o que aprendemos no CP1. Mas o CP2 foi muito mais que isso… Foi mais uma viagem de auto-conhecimento, um despertar de consciência para algo que estava ‘cá dentro’ e eu ainda não me tinha apercebido. Foi um juntar de alguns pontos e descobrir que há outros para serem unidos depois do respectivo trabalho feito. E na minha opinião é um círculo muito mais intimista, talvez por também reencontrarmos mulheres do CP1 que partilham da nossa caminhada… Recomendo, e sem dúvida que estarei no CP3! =)
Marta Paiva, 29 anos, Lisboa

O CP2 surgiu na hora certa: entreabriu algumas gavetas (da mente, do coração, do útero), puxou uns fios desalinhados e deu-me coragem para voltar a tecer a minha história com belos fios de prumo dourados. Estou muito grata por ter (re)encontrado a Patrícia e este grupo. O CP2 foi muito, muito especial.
Claudia Machado, 35anos, Matosinhos

O Círculo Perfeito 2 elevou-me a consciência de mim, do meu eu interior, do (bom) trabalho constante que é sermos a nossa prioridade. Porque este não é um caminho fácil, o da abertura da mente e do remexer no que dói, mas faz tanto sentido e ajuda-nos a crescer mais e melhor!
Diana Ferreira, 31 anos, Lisboa

Revolucionário – pela forma como nos consegue fazer sair da zona de conforto, ganhar novas perspectivas e consciência, bem como ferramentas para alcançarmos a melhor versão de nós mesmas!! Devia ser formação contínua obrigatória… 😉
É muito reconfortante ter quem nos acompanhe e oriente nesta viagem ao interior de nós mesmas, sendo que encontrei na Patrícia uma querida amiga.
Luísa Sampayo, 34 anos, Guimarães

O CP2 aprofunda conceitos do CP1 e traz novas e importantes reflexões sobre a forma como cuidamos de nós. Para mulheres que se pretendem responsabilizar pelo seu próprio bem-estar (fisico, emocional), adquirir consciência do corpo e descobrir a sua verdade. Muito muito bom! 
Ângela Félix, 36 anos, Porto

O CP2 serviu para perceber que existem feridas não visíveis, mas que é preciso cuidar delas para que estas possam cicatrizar. Se pudesse definir o CP2 numa única palavra, talvez escolhesse a palavra reencontro. Reencontro comigo enquanto mulher, enquanto filha, enquanto pessoa, reencontro com quem fui e com quem quero ser. Reencontro com os meus sonhos… Faltam-me as palavras para definir e expressar a importância que apenas um dia teve em mim e estou eternamente grata por tudo, Patrícia.
Margarida Senra, 32 anos, Castelo Branco

O CP2 serviu para aprofundar o que já tínhamos falado no CP1. No entanto, considero que o CP2, foi muito mais intimista, falou-se do “controlo natural de fertilidade, cruzamento de indicadores, gráficos” e aprendemos sobretudo a entender melhor o nosso corpo, a responsabilizar-nos pelas nossas escolhas e pelo seu bem-estar, falou-se mais sobre a parte emocional. A Patrícia tem o dom de me fazer sair da minha zona de conforto sem que eu tenha vontade de ignorar ou fugir. Ao fazer simples questões ao longo do CP2 fui descobrindo novas coisas sobre mim (que estavam lá mas eu tinha a porta fechada), fui confrontada com outras que nunca pensei, mas depois, em casa ainda a processar o dia que sido, “fazia tanto sentido” o que se tinha falado, o porque de eu reagir assim em algumas situações. Agora é continuar o caminho porque “eu não sou a minha a mãe” e agora não continuar este caminho já não faz sentido.
Vanessa Camilo, 28 anos, Póvoa de Santa Iria

NEWSLETTER

 

Detestas ter a caixa de correio cheia de emails? Eu também. Prometo só dar notícias de vez em quando!

Fechar
Este site, à semelhança de tantos outros, utiliza cookies para melhorar a tua experiência de navegação.